Como lidar com CRITICAS – Parte I

A partir do momento em que você assume a responsabilidade de trabalhar com o publico, você precisa pensar em varias coisas, precisa saber se vai ter estrutura fisica, comprometimento e estrutura psicológica, para atender as necessidades do cliente e principalmente aprender a lidar com as pressões e as criticas, não somente do cliente, mas de um publico em geral, em outras palavras, esteja pronto para “dar a cara pra bater”.
Pois é, nem sempre de flores vive-se a vida, e em alguns momentos você aprende tanta coisa, aprende inclusive sobre as pessoas, que vivem no seu ciclo, seja familiar, de amigos, profissionalmente, vejo essas pessoas de três formas: aquelas que te apoiam e fazem criticas construtivas, aquela que não te apoiam e adoram criticar destrutivamente, e aquelas que justamente por não fazer criticas tornam-se apenas pessoas, sem vinculo algum, talvez dominadas pela inveja, ou sei lá o que, bom “quem cala consente”.
Mas e quando recebemos uma critica que não é nem construtiva e nem destrutiva? Bom ai é hora de sentar, se acalmar e analisar todas as possibilidades possíveis, e tornar isto em algo que seja um diferencial nos seus projetos profissionais. Este é o meu objetivo no post de hoje, contar-lhes o que aconteceu comigo essa semana, de maneira breve, e deixar que vocês pensem comigo, e levem isto como aprendizado para a vida de vocês. Então vamos lá?
A exatos dois meses, decidi construir um site, não é um site coorporativo, ou portal grande, muito menos um ecomerce, trata-se de um site de estilo portfólio, na qual meu objetivo era divulgar quem eu sou e o meu trabalho, já que um portfólio é o principal requisito hoje para se conquistar uma vaga em agencias de comunicação, por isto não me preocupei tanto com a parte visual, pois neste momento o que importava era o conteúdo existente e o funcionamento do mesmo. Vale lembrar que exerci muitas profissões, já que trabalho desde os 15 anos, porem eu sempre deixei claro que “não sou designer”, porem tenho amplo conhecimento da área.
Continuando, a ideia deu certo, e os trabalhos foram aparecendo, hoje estou com encomendas e prazos de entrega desses projetos, o que me impede de no momento arrumar um tempo bacana para renovar o layout do meu site, mesmo que já tenha pensado e planeja coisas novas pra ele, não somente em designer, mas deixa-lo mais dinâmico, com participações do publico em geral.
Pois é, e ai me aparece alguém para dizer que eu deveria baixar layouts prontos da internet ou pagar um cursinho de Design, daqueles bem básicos se é que me entendem. Como assim cara? Qual o parâmetro que você utilizou para me dar essas dicas? Se tratando de alguém que trabalha com Hardware e não com “design”, claro que na hora fiquei muito indignada, e foi ai que pensei: “vixe esse cara não me conhece mesmo”, e que resposta eu daria para estas criticas? Bom primeiro eu responderia que eu já conheço as ferramentas nas quais preciso trabalhar, segundo eu diria e esta é a minha real opinião que, se você utiliza trabalhos de terceiros para fazer o seu é sinal de fraqueza, lamentação, e fico com dó do seu cliente, pagando por algo em que você nem se esforça, me desculpem aqueles que “baixam” tamplates prontos, caso se sintam ofendidos, mas eu prefiro usar da exclusividade, da identidade com o cliente, com o ramo do cliente que me solicita e paga pelo serviço, alem do que, layouts prontos degrinem a imagem dos demais designers do mercado.
Também fico pensando, esse cara quis dizer que o design do meu site é ruim, será que ele ouviu comentários e resolveu falar? Quais os parâmetros que ele utilizou para comprovar tal situação? Realmente o layout não é dos melhores, e como eu disse, estou agarrada demais no compromisso com o cliente para me preocupar com meu próprio “umbigo”.
Mais uma vez me desculpem os designers, mas o cara teve a cara de pau de falar que layout é tudo, ah é mesmo meu “amigo”? De que adianta entrar em um site super “bonitão” se o restante não funcionar direito? Bom eu sei o que acontece, assisti às aulas de webdesigner com conteúdos que realmente fizeram a diferença do que você certamente não viu, e o que acontece é o obvio que todos já sabem: O Usuário nunca mais voltará ao site, e ainda recomendará que é horrível, pois é bonito mas o restante nada funciona.
Durante este período na busca de crescimento, recebi vários toques, de pessoas verdadeiras, que fizeram criticas muito parecida com essa, mas a diferença é que são pessoas da área, com experiência, e o mais importante, ofereceram ajuda, mostraram-se disponíveis para as duvidas que possam existir durante meu trajeto e nas melhorias que eu poderia ter, sem medo, e a essas pessoas sou muito grata.
Querem saber o que mais aconteceu? O que mais o “Cara” (é ele deve ser achar O CARA) disse? Os super conselhos? E o que eu respondi para ele? O que devemos fazer com essas critica?
Então não deixem de conferir amanhã neste mesmo horário a segunda e ultima parte desse post referente as Criticas e como agir diante delas.
Share

WordPress: Minhas Primeiras Impressões

Quando entrei para a área de desenvolvimento ouvi falar do wordpress, mas ouvi coisas tão ruins que perdi o interesse em conhecer, eram coisas do tipo: “ah é só arrastar o que deseja inserir que está pronto” ou “é só escolher um tema, instalar, editar conteúdo e pronto”.

O tempo foi passando e decidi criar um blog, este da qual vocês estão neste momento, ao decidir entre o Blogger e o WordPress, achei o blogger bem simples e o wordpress um pouco mais complicado, optei pelo blogger, mas hoje, após pesquisas entendi que em relação a Blog o wordpress oferece muitas opções, ferramentas que deixa o blog mais profissional.

Pois bem, deixemos esta disputa sobre blog de lado e vamos sim falar apenas do WordPress. A primeira coisa que tenho a dizer é wordpress não é somente um blog, WordPress não é somente um conteúdo pronto. Não!! Existe o WordPress blog e o WordPress direcionado a desenvolvedores para criar sites profissionais, isto mesmo, quem conhece a ferramenta a fundo ou está aprendendo como é o meu caso, sabe que quem trabalha com o WordPress leva isto muito a sério, ele pode se tornar complicado, pois a ferramenta é extensa e oferece inúmeras possibilidades.

Para começar você mesmo pode criar o seu layout (ou mais conhecido como tema) normalmente no photoshop ou fireworks como desejar, e depois ir adaptando este layout no código fonte, respeitando as regras do wordpress, porem o mais bacana de participar dessa comunidade de desenvolvedores é a oportunidade de desenvolver plugins, e funções dentre outras coisas.

Garanto que não existem facilidades, existe é a pratica e a habilidade de incrementar cada vez mais seu conteúdo. Esse preconceito, ou “achismo” cai por terra quando o interesse verdadeiro parte de você e não do que ouviu falar da boca dos outros, por isto eu sugiro a você leitor que é desenvolvedor a conhecer a ferramenta, a comunidade, o fórum, vai pode adquirir conhecimentos muito bacanas referente a nossa área.

Por fim deixo alguns links para vocês como o “20 sites wordpress que você nem imagina”.

Share

Google: o dicionário para consulta.

A Algum tempo atras estava trabalhando com meu chefe no escritório, quando ele ficou em dúvida sobre a palavra “Imprescindível”, que até aquela altura escreveu da seguinte maneira “Impressindivel”, rapidamente recorreu ao Google, e escrevendo tal palavra recebeu como retorno o seguinte :






Naquele instante pensei na enorme quantidade de livros na prateleira da estante no escritório, inclusive dois dicionários Aurélio, pensei também nos programinhas de dicionários que geralmente instalamos em nosso computador, mas nada disto, absolutamente nada foi mais rápido e eficiente como o Google.

Hora, já é obvio que a internet e a velocidade que ela proporciona fizeram com que livros ficassem acumulados em livrarias, que diminuíram drasticamente seus estoques, assim como autores estão aumentando o intervalo de edições de seus livros, buscando outras alternativas de sobrevivência, diga-se de passagem,  a internet é quase acessível por todos no Brasil, quase, pois uma grande minoria ainda necessita dos livros como única fonte de estudo e pesquisas, seria um destino fabuloso para aqueles livros empoeirados na estante que nada servem senão para enfeitar ou fingir alguém que “estudou muito”.

Concluindo a fonte de raciocínio o Google definitivamente vai dominar o mundo, pois em seu pacote foi construído aplicativos complexos, mas também fornece outros tipos de serviços simples, como o Dicionário por exemplo, fazendo com que nesta loucura de selva de pedra, o tempo predomina e se torna dinheiro, a eficiência e velocidade da consulta nos faz admirar e se tornar escravo dessa fabrica fantástica chamada Google, mas sabe de uma coisa? Ganhamos a vida porem não nos tornou sábios como aqueles que exploram um livro de maneira calma e correta, aprendem muito mais que nós, livros, são fonte de informação e conhecimento para milhares de crianças e jovens no Brasil.
Share

Testes

Share

A importância de uma intranet ou um simples sistema de comunicação interno nas empresas. Parte 1

Imagine a seguinte situação, você está no seu trabalho – independente da função que você exerce – seu chefe chega pra você e pede um monte de coisas, tarefas, você na pressa anota tudo num pedaço de papel, rascunhos, mais rascunhos, em seguida o seu colega te chama para ajudar em uma função, ou empurra pra você tentar resolver, outra pessoa te passa uma pilha de papeis para você conferir, outro vem te cobrar as respostas de emails que você não deu, pois foram tantas solicitações urgentes no email que você se preocupou em resolver e esqueceu-se de se preocupar em responder, alguém vem te perguntar sobre algo que você descobre que não foi você quem fez, foi outra pessoa anteriormente, mas sobrou pra você mesmo que o “cara” atual,  tudo na informalidade, nada registrado, nada documentado, nada assinado, e tudo vira uma pilha de gambiarras, o que fazer nestas situações?
Deixar pra lá essa situação?
Não, você pode simplesmente fazer uma sugestão a direção da sua empresa, construir e instalar uma Intranet ou um sistema simples de ocorrências, demandas, ou como queiram chamar, mesmo que a idéia não saia do papel da noite para o dia, certamente começará a dar animo a toda a equipe que, inclusive vai se sentir bem participando do processo de mudanças da empresa, economizar o Maximo de papel hoje é a ordem mais preocupante tanto em relação ao meio ambiente quanto as economias de espaço, além do mais, uma documentação virtual vai garantir a autenticidade, veracidade, e a legitimidade dos fatos.
Share